logoNova017

 

INTRANET | WEBMAIL
       aemerj@aemerj.org.br
 Av. Rio Branco 245, 20º andar  
Centro  CEP - 20040-917

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO PIRAÍ

Rio de Janeiro 15/10/2018

Empresa de torres de telecomunicações tem intenções de se instalar em Barra do Piraí

A Desarrolos Terrestres, empresa peruana de construção de torres de telecomunicações, visitou o município de Barra do Piraí, na manhã de quinta, 5. O motivo foi que há interesse do grupo em se instalar em cinco cidades do Brasil; e uma das escolhidas foi Barra do Piraí. Parte da diretoria da Dessarolos esteve no gabinete do prefeito Mario Esteves, onde entregou um portfólio dos serviços e a carta de intenções para a entrada em solo barrense.

A Desarrolos Terrestres é uma empresa especializada em viabilidade de estrutura de telecomunicações, para empresas de telefonia móvel e empresas de desenvolvimento de projetos. No site, narra que ela possui 35 anos de larga experiência e está posicionada como uma das melhores no desenvolvimento deste tipo de infraestrutura. Atualmente, ela está em operações em diferentes países, como Colômbia, Peru, Argentina e nações da América Central, graças a modelos de negócios inovadores.

Segundo o gerente representante da Desarrolo no Brasil, Manolo Sosol, o desejo da empresa é se instalar em cinco cidades brasileiras (Belo Horizonte – MG; São Vicente e São Sebastião – SP; Recife – PE; e Barra do Piraí – RJ). Ele explicou que a intenção de vir para o município barrense se deu após a empresa estar em um dos encontros de prefeitos, em Brasília, e, lá, ter visto o interesse de Mario Esteves pela estrutura.

“Vimos que o prefeito Mario Esteves se interessou pelo projeto e mantivemos contatos. Agora, viemos entregar esta carta de intenções para podermos investir cerca de R$ 1,5 milhão na construção destas torres e estruturas para as operadoras. O retorno são os aluguéis para elas, e, à população, melhores acessos a estes serviços”, frisou o empresário.

O prefeito de Barra do Piraí, Mario Esteves, viu com bons olhos o desejo da empresa de vir para a cidade. Frisou que, agora, o próximo passo é montar uma licitação para esta outorga de 35 anos de exploração. Em contrapartida ao município, Mario Esteves propôs que, no edital, a cidade seja contemplada com a construção do Centro de Monitoramento, com câmeras, que vão auxiliar na segurança da população.

“Nosso município, hoje, é coberto por 70% de fibra óptica em seu território. A ideia é que chegue, brevemente, à totalidade. Com a empresa vencedora, assim como fizemos com o estacionamento rotativo e estamos finalizando o processo da água, o município ganha. E, neste caso, serão 50 câmeras, de início, que vão monitorar a cidade; depois, o desejo é de aumentar”, completa Mario.

 

AEMERJ pelos Municípios