logoNova017

 

INTRANET | WEBMAIL
       21 3138-1179   -  aemerj@aemerj.org.br
 Rua Marques de Abrantes 99, 1º andar  
Flamengo  CEP - 22230-060

Aperibé


Histórico

Para ser contada, a história de Aperibé deve ser iniciada ainda ao século XIX, quando era apenas uma região de propriedades rurais, longe da cidade e denominada Santo Antônio do Retiro. Os primeiros habitantes, índios Puris, foram substituídos por agricultores, que se estabeleceram na localidade de "Pito Aceso".

Sentindo que a produção das lavouras crescia paralelamente com a densidade de sua população e não podendo mais suportar o pesado ônibus que lhes acarretava os arcaicos processos de transportes, o carro de bois e a tropa de burros, únicos que lhe dispunham, os fazendeiros desta rica região, para levar o produto ao maior e mais próximo empório comercial, que era, naquela época, a cidade de São Fidélis, associaram-se e deram início à realização do grande sonho, que era aproximá-los por meio de um ramal férreo.

Em 1876, iniciaram-se os estudos do traçado da ferrovia, sob a responsabilidade do engenheiro Dr. Vieira Braga. A extensão da linha férrea era 15 léguas e 469 metros, ou seja, 92 quilômetros e 469 metros, com a bitola de um metro, tendo no seu início na estação de "Luca" à margem esquerda do Rio Paraíba do Sul, em São Fidélis. Oficialmente inaugurada em 10 de agosto de 1883, a estação denominada Chave do Faria, onde havia uma chave para desvio dos trens, se transformou em um local de comércio, impulsionado pelas facilidades trazidas pela ferrovia.

A iniciativa política de prestar justa homenagem aos verdadeiros donos das terras fez com que, em 2 de julho de 1890, o então governador Francisco Portela acolhesse, a pedido, a elevação a distrito policial do povoado de Santo Antônio do Retiro, que, mais tarde, passou a ser denominado Aperibé.

Os bravos índios Puris encontrados nas imediações da Serra da Bolívia não imaginavam que um dia suas terras pudessem ser o abrigo de gente calma, sossegada, e tranqüila. Esse povo, que ocupou o que até 1890 se chamava Santo Antônio do Retiro, acabou criando o hoje progressista município de Aperibé. Para chegar a isso, muitos deram suas vidas e seus projetos de vida. Entregaram ao torrão tudo o que tinham de mais precioso, suas esperanças.

Quem transita pelas hoje limpas e urbanizadas ruas de Aperibé, já nem se lembra das histórias que ouviram para a formação deste município. A Chave do Faria, por exemplo, onde se fazia a transposição dos trilhos da ferrovia, recém chegada, virou o ponto da história do município, com o Centro Ferroviário, a Biblioteca e a Secretaria de Educação.

Sabe-se também que o nome Aperibé é uma derivação do apiribé, que, em tupi-guarani, língua dominante no século XVII, é hoje o retrato de um povo que cruza nossos caminhos diariamente. Ao contrário dos bravos índios, é gente calma, sossegada e tranqüila. Tendo como ponto de referência a Serra da Bolívia, um maciço de aproximadamente 400 metros de altitude, às margens da mais importante bacia hidrográfica do Estado do Rio de Janeiro, tombada como Área de Preservação Ambiental (APA).

   Dados Gerais
População estimada 2014 - 10.882
População 2010 - 10.213
Área da unidade territorial (km²) - 94,636
Densidade demográfica (hab/km²) - 107,92
   Dados Políticos
PREFEITO - FLÁVIO DINIZ BARRIEL
ENDEREÇO - Rua Professor Honório Silvestre, 228 - Centro - Aperibé - RJ / CEP 28495-000
TELEFONES - 22 3864 1393 Fax - 22 3864 1393
SITE - www.aperibe.rj.gov.br